Estado do Rio Grande, 30/05/1930, p. 6. Hemeroteca digital da Biblioteca Nacional. Fachada.

Altura moderna, fachada clássica

As linhas retas, dinâmicas e a decoração geométrica e sóbria pareciam ser arrojadas demais para o gosto porto-alegrense ainda no final da década de 1920, e podemos ver isto na fachada desta ‘construcção moderna’ que estampava a edição de 30/5/1930 do jornal Estado do Rio Grande.

Se de fato era moderno – moderníssimo – no sentido de que fora erguido com estrutura de concreto armado, com cinco andares e certamente instalações de saneamento e ventilação muito superiores às do Café Paulista, demolido para dar-lhe lugar, este belo prédio trazia em sua fachada o apego à ornamentação clássica. Aberturas em arco, elegantes decorações emoldurando janelas, cornijas no topo e rusticações na sua base, tudo cobrindo a extensão vertical da fachada e dando um ar de século XIX a uma construção do século XX. Afinal, a verticalização em prédios cada vez mais altos já havia começado, e anunciava um novo momento para a paisagem urbana.

Além disso, o autor apontava para o efeito benéfico do novo prédio, construído rapidamente, também para a paz da vizinhança: com o extinto Café Paulista também iam embora os jogadores (?), que certamente não eram bem vindos naquela Andradas elegante, moderna e trabalhadora.

Estado do Rio Grande, 30/05/1930, p. 6. Hemeroteca digital da Biblioteca Nacional. Fachada.
“O edifício de cinco andares, recem construído à rua dos Andradas”. Estado do Rio Grande, 30/05/1930, p. 6. Hemeroteca digital da Biblioteca Nacional.

“As construcções modernas[1]

Acha-se concluido mais um grande edificio de cimento armado, à rua dos Andradas

Possue elle cinco andares, sendo que os tres ultimos são destinados á residência de famílias

Encarregaram-se da construcção os engenheiros Haessler e Woebcke

Vão aos poucos desapparecendo da nossa principal artéria os velhos e anti-esthéticos casarões para darem lugar às modernas construcções.

São innúmeros os palacetes construidos recentemente em Porto Alegre, entre os quaes destacamos os que se encontram à rua dos Andradas, de mais de cinco andares: o edifício Chaves, o Grande Hotel Schmitt, os edifícios Luis Chiaradia e Previdência do Sul, este de doze andares e muitos outros.

Temos a registrar, hoje, a construcção de mais um bello edifício, à rua dos Andradas, de propriedade do dr. Gastão de Oliveira.

Existia naquella via pública, como se sabe, um velho casarão, onde se achava installado o ‘Café Paulista’, centro de reunião de jogadores.

Esse prédio infecto foi posto abaixo, surgindo, em sua substituição, o edifício moderno, que se vê no ‘cliche’ acima.

Foram encarregados da construcção do novo prédio os engenheiros Haessler e Moebcke [sic], estabelecidos à rua Voluntários da Pátria, nº 142.

As obras foram iniciadas a 1º de novembro do anno passado, estando já concluidas.

O novo prédio tem cinco andares e é de bello aspecto, sendo construido de accôrdo com os requisitos da hygiene moderna.

Tem elle uma entrada lateral, destinando-se o segundo andar para consultórios médicos, escriptórios de corretores, advogados, etc.

Os demais andares foram construidos especialmente para residencia de familias, possuindo, cada um delles, 7 peças – sala, gabinete, quarto, cosinha e sotéias[2].

O edificio possui elevador e é todo de cimento armado.

As paredes externas são impermeabilizadas contra a humidade, de módo a garantir um prédio inteiramente secco.

A sua construcção levou cinco meses.”

Autoria desconhecida.

“As construcções modernas”. Estado do Rio Grande, 30/05/1930, p. 6. Hemeroteca digital da Biblioteca Nacional.
“As construcções modernas”. Estado do Rio Grande, 30/05/1930, p. 6. Hemeroteca digital da Biblioteca Nacional.

Referências:

[1] O Estado do Rio Grande, 30/05/1930, p. 6. Hemeroteca digital da Biblioteca Nacional. A grafia original foi mantida.

[2] O mesmo que terraços.

2 Comments

    1. Beco do Rosário

      Obrigada pela visita, Eneida, que bom que gostaste do blog! 🙂
      Provavelmente foram os mesmos engenheiros mencionados na matéria que projetaram o prédio.

Deixe uma resposta