Fotografias da edificação em 2016.

Um remanescente do Beco do Rosário hoje?

Percorrer a cidade também é percorrer o tempo, e muitas vezes encontramos prédios e espaços de antiguidade insuspeita.

Num caso de rara permanência desde a segunda metade do século XIX, uma edificação do antigo Beco do Rosário pode ser vista ainda hoje. Trata-se de uma construção que tem o seu uso comercial documentado, pelo menos, desde 1888, quando aparece já num anúncio do Anuário do Rio Grande do Sul daquele ano.

O prédio comercial retratado no Anuário da Província de 1888.
Anúncio do atacado de “Fazendas e Miudezas” Bastian & Meyer, na esquina do Beco do Rosário com a Praça XV. Anuário da Província do Rio Grande do Sul, 1888. Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional (RJ).
A edificação remanescente em fotografia da década de 1880. Acervo Prati.
A edificação remanescente em fotografia da década de 1880. Edição da pesquisadora. Acervo Prati.

Com apenas um pavimento e frente para a rua Marechal Floriano, fronteira à tradicional Praça XV, esta casa provavelmente centenária testemunhou a evolução de uma Porto Alegre muito diferente da que se visita hoje. Já na documentação encontrada em pesquisa realizada no EdificaPOA, em setembro de 2018, as plantas de registro mais antigas disponíveis datam dos anos 1960, nas quais o edifício já é qualificado como “antigo”. Infelizmente, não foram encontradas plantas ou documentos anteriores àquela década, indicando que foram provavelmente perdidos dos arquivos municipais.

O prédio identificado na Planta Cadastral de Porto Alegre de 1893.
O prédio identificado em destaque na Planta Cadastral de Porto Alegre de 1893. Mapoteca do AHMMV, edição da pesquisadora.
O prédio da antiga Casa Carvalho em foto de satélite atual (Google Maps, 2020).
O prédio da antiga Casa Carvalho em foto de satélite atual (Google Maps, 2020). Edição da pesquisadora.

Apesar das modificações aparentes hoje, notadamente o chanfro na esquina, esta casa parece conservar as marcas da antiga edificação que se vê em tantas fotografias do antigo Beco do Rosário, hoje a avenida Otávio Rocha: a relativa grande altura para uma construção térrea e em especial a cornija com friso denteado típica da arquitetura neoclássica nas cidades brasileiras do tempo do Império:

Porém, ter sido conhecida como Casa Carvalho provavelmente se deve ao fato de que a Casa Carvalho originalmente localizava-se na esquina oposta do Beco do Rosário, e era um sobrado. Sua demolição para a abertura do beco foi registrada pelo jornal A Federação, e provavelmente após a abertura da avenida Otávio Rocha é que a Casa Carvalho transferiu-se para a edificação de um andar que permanece até hoje.

A antiga sede da Casa Carvalho no Anuário da Provincia do RS, 1885, p. 281.
A antiga sede da Casa Carvalho no Anuário da Provincia do RS, 1885, p. 281.
O Beco do Rosário na década de 1920.
O Beco do Rosário na década de 1920. Foto-701f da Fototeca Sioma Breitman. À dieita, a edificação que se mentém até hoje como Café Brazil; à esquerda, a sede da Casa Carvalho que foi demolida com a abertura da avenida Otávio Rocha.
Foto da demolição da Casa Carvalho. "A Federação", 27/04/1927, p. 3.
Foto da demolição da Casa Carvalho. “A Federação”, 27/04/1927, p. 3.
O Beco do Rosário recém alargado, provavelmente no fim da década de 1920.
A Casa Carvalho na edificação da esquina oposta e o Beco do Rosário recém alargado, provavelmente no fim da década de 1920. Foto 128f da Fototeca Sioma Breitman.

Na história em quadrinhos, faço uma referência a esse provável marcador das transformações urbanas em Porto Alegre, retratando o sobrado sendo demolido no processo de abertura do Beco do Rosário.

Detalhe de um quadro da HQ "Beco do Rosário" mostrando a antiga Casa Carvalho em demolição.
Detalhe de um quadro da HQ “Beco do Rosário” mostrando a antiga Casa Carvalho em demolição. Desenho da pesquisadora, 2019. Lápis, bico de pena e aquarela sobre papel.
Outro desenho da Casa Carvalho na HQ "Beco do Rosário". Desenho da pesquisadora, 2019.
Outro desenho da Casa Carvalho na HQ “Beco do Rosário”. Desenho da pesquisadora, 2019. Lápis, bico de pena e aquarela sobre papel.

Já na década de 1930, a edificação aparece nas páginas da Revista do Globo, e de um filme curto mostrando a cidade e seus costumes.

A Casa Carvalho na Revista do Globo nr. 16, p. 28.
Ao fundo, a nova Casa Carvalho na edificação que permanece até hoje. “Revista do Globo”, nr. 16, p. 28.
A Casa Carvalho em filmagem de Porto Alegre da década de 1930. Autor desconhecido.
A Casa Carvalho em filmagem de Porto Alegre da década de 1930. Autor desconhecido.

Este é um caso bastante raro de uma construção ainda do final do século XIX marcando a entrada de um beco, e que parece permanecer em uso em Porto Alegre até os dias de hoje. Ao seu lado, foi construído na década de 1930 o elegante prédio do Hotel Jung, denotando não apenas no estilo mas especialmente na sua grande altura a tendência de verticalização que passaria a mudar a paisagem da cidade a partir de meados do século XX.

Em termos de história urbana, pode-se dizer que a cidade é como um palimpsesto, ou seja, assim como o pergaminho raspado e reaproveitado para escrever outros textos pelos copistas medievais, também as edificações e espaços da cidade são “reescritos”, ou servem de suporte para usos diferentes daqueles originalmente atribuídos. Resumindo, para alguém que saiba observar, a cidade dá a ver várias camadas do tempo em sua paisagem.

2 Comments

  1. Pedro Meirelles

    Que máximo, Ana! Realmente incrível! Olhei aqui no levantamento cadastral do final da década de 1920 (Moysés Vellinho), e aparece lá a edificação sob os nºs 88/90 na Marechal Floriano/ 3/5/5a na 24 de Maio, proprietário Fernando Alves Leite, dimensões: 288,75m2 de terreno e área edificada. Ainda sem esta esquina modificada.

    Tenho umas fotografias da década de 1970 que aparece o letreiro “Casa Carvalho” na face da esquina (cores da edificação na época: verde claro com detalhes verde escuro).

    1. Beco do Rosário

      Mito obrigada! Nossa, eu não cheguei a ver esse levantamento, terias ele digitalizado? E se puderes me mostrar as fotografias que tens da década de 1970, eu poderia atualizar o post com elas e o levantamento, tudo devidamente creditado, é claro!

Deixe uma resposta